Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Compulsão alimentar:

Ao contrário do que muitas pessoas pensam e vivem apontando o dedo, a obesidade não é “preguiça de fazer exercício e falta de vergonha na cara de não fechar a boca”. A obesidade está relacionada a questões emocionais e a alguns transtornos. Um dos transtornos mais conhecidos que levam à obesidade é justamente sobre o qual vou falar hoje: O Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica (TCAP).

Características dos episódios de compulsão alimentar são: a pessoa come muito rapidamente (mais do que o normal para ela); só consegue parar depois de sentir desconforto corporal por estar muito cheio; come grandes quantidades de alimento mesmo sem ter fome; come sozinho por vergonha das pessoas verem o quanto está comendo; sente-te desgostoso, triste ou muito culpado depois de comer.

Esses episódios nem precisam ser tão frequentes para que a doença esteja presente. Apenas 1 episódio semanal já é o suficiente para ser considerado Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica de gravidade leve.

O QUE CAUSA ISSO?

A compulsão alimentar costuma ser comum na família. Por isso entende-se que o ambiente e a genética podem ser fatores envolvidos. O transtorno costuma começar seu desenvolvimento durante a adolescência ou início da fase adulta. Mas não é impossível que comece antes ou depois disso.

Além disso, alguns fatores podem ser disparadores, como problemas de relacionamento (tanto amorosos como familiares e sociais), acontecimentos estressantes, restrições dietéticas, sentimentos negativos relacionados ao próprio corpo, depressão, ansiedade e tédio. Isso porque nesses casos, a compulsão alimentar alivia temporariamente esses fatores. O problema é que o alívio dura pouco e a curto, médio e longo prazo surgem danos à saúde física e emocional.

TRATAMENTO

A boa notícia é que existe um tratamento. O melhor tratamento que se pode obter nesses casos é multiprofissional, envolvendo um médico, um psicólogo, um nutricionista e um personal trainer.

Caso não seja possível se enquadrar nesse cenário mostra-se essencial o tratamento pelo menos com um nutricionista para adequar a alimentação, e com um psicólogo, para entender e trabalhar as causas dessa compulsão.

Contato:16-9 91249738

Av. Dr. Carlos Botelho, 1158 - Centro, São Carlos - SP, 13560-251, Brasil

  • Facebook

©2018 by psicólogocogntivocomportamental. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now